0 itens no seu pedido.
Diálogos de um Chorão

Diálogos de um Chorão

REFERÊNCIA: DSC048

R$ 29,00
parcele em até 12x nos cartões de crédito.

Detalhes do Produto:

"Diálogos de um Chorão" é uma homenagem a Valter Silva, 71 anos de idade e mais de 50 anos de improviso, hoje o mais importante violonista de 7 cordas; seu estilo boêmio e suburbano consolidado por sua vasta experiência, pelos anos dourados das rádios, das serestas e das rodas de choro pelo Brasil afora, o que faz dele uma referência inegável do violão brasileiro.  No CD, o veterano dialoga com o bandolim afiado de Henry Lentino, gaúcho radicado no Rio de janeiro, com a bateria e percussão de Diego Zangado, carioca nascido e criado no bairro da Lapa. 

O nome do disco foi inspirado no livro 'Diálogos de Platão', que considerava o diálogo como a melhor forma de expressão e transmissão de sua filosofia; e é também desta forma que o mestre se reúne com seus discípulos. A interação nesse ousado trio é uma troca onde dois músicos da nova geração com outro que é uma grande referência do choro e do violão brasileiro, revivem e criam uma nova abordagem do choro tradicional, misturando o clássico com o contemporâneo, Pixinguinha com salsa, Jacob do Bandolim com rock e até um “pancadão” funk, formando um verdadeiro “power trio” do choro. 

São infinitos os diálogos e idiomas dessa linguagem musical brasileira neste disco que mescla o choro e a canção do subúrbio do passado com a conversa urbana e atual, numa junção de perfis que se completam: dois importantes discípulos do choro com um mestre, porém sem preconceitos para arriscar-se a brincar com a inovação e a contemporaneidade, provando que é possível brincar nesse campo sem perder a qualidade e o fundamento do gênero.

REPERTÓRIO:.

01 – Saliente (Jacob do Bandolim)
O disco abre com a “frase” que Valter usa pra afinar seu violão, e a partir desta nasceu a concepção do resto do arranjo.

02 – Naquele Tempo (Pixinguinha / Benedito Lacerda)
É o choro preferido de Valter. Foi uma incógnita pra gravarmos, pois esta pérola do choro já possui inúmeras gravações históricas. Assim resolvemos deslocar os tempos entre o “naquele” e o “este”, com um sotaque latino.

03 – Poromandinho (Henry Lentino)
Um baião do Henry que todos gostamos muito de tocar, e fica registrada a nossa homenagem a esse grande músico que é o Armandinho.

04 – Risque (Ary Barroso)
Recriando a tradição das serestas, no qual Valter só no violão e na voz nos brinda com esse clássico do cancioneiro brasileiro.

05 – Diálogos para um Mestre (Henry Lentino)
Uma homenagem de Henry para Valter que em duo registraram essa linda valsa brasileira.

06 – Espinha de Bacalhau (Severino Araújo)
Procuramos dar uma versão “nervosa” para este clássico, bem diferente do que já se gravou. Nossa intenção era 'fingir' haver elementos eletrônicos. Mas não se enganem: todos os sons e efeitos foram realmente tocados, o que nos deu certo trabalho, mas o resultado é gratificante.

07 – Batendo a Porta (João Nogueira / Paulo César Pinheiro)
Nesta música, procuramos um arranjo bem característico do trio, detalhe para o improviso avassalador do Valter, que adora este samba.

08 – Linha de Passe (João Bosco / Paulo Emílio / Aldir Blanc)
É um dos nossos sambas preferidos. Valter lembra muito do Raphael Rabello, que gravou originalmente essa música e vivia muito em suas rodas no Sovaco de Cobra, nos subúrbios cariocas. Nesta faixa, contamos com as participações mais que especiais de Cristina Renzetti (voz) e Sérgio Krakowski (pandeiro).

09 – Valter no Pop / Feira de Mangaio (Henry Lentino) (Sivuca / Glória Gadelha)
Acho que é o primeiro “pancadão” que o Valter gravou; inclusive foi o primeiro que gravamos também. O choro não tem fronteiras, e taí o Valter – do alto de seus 70 anos – provando isso. No processo, nos lembramos do mestre Sivuca. Assim termina nosso Diálogo. E que venham outros...